5 Atividades para as crianças fazerem em casa

Dada a atual situação do nosso país, com creches, jardins de infância e escolas fechadas, as crianças estão em casa, bem como as mães e/ou os pais. Além disso não há a facilidade habitual de se sair para comprar materiais novos. Então, como as podemos entreter em casa de forma divertida?

Ver o tempo

Nas creches e jardins de infância é comum verem-se tabelas onde as crianças, todos os dias, registam o tempo, após observação e diálogo com a educadora.

Com esta atividade estamos a estimular o seu sentido de observação, a proporcionar-lhes que sintam e saibam distinguir calor/frio e a aumentar ou aperfeiçoar o seu vocabulário.

como está o tempo hoje?

Pintar as unhas em papel

Material necessário:

– Verniz;

– Papel/ cartão;

– Tesoura.

Procedimento: numa folha A4 contornamos e recortamos duas mãos (para crianças mais pequenas é aconselhável fazer com as mãos do adulto, por serem maiores). Se a criança já conseguir poderá ajudar.

A atividade em si poderá ter os limites que cada adulto achar mais adequados. Para ajudar na aquisição da motricidade fina e da concentração da criança, podemos começar por definir duas regras muito simples:

Primeiro a criança pintará as unhas e SÓ as unhas! Com este pedido definimos um objetivo claro, estimulamos a sua concentração e motricidade fina. De seguida poderá pintar todo o resto da mão de forma livre. Aqui promovemos também a sua motricidade fina mas já lhe proporcionamos que dê asas à sua criatividade.

Plasticina

A plasticina é um material que as crianças costumam gostar imenso. Permite-lhes que sejam criativos e que construam o que lhes apetecer no momento.

E quem não tem plasticina em casa? Ou quem tem bebés na fase de explorar muito com a boca?

Nesse caso, o melhor é mesmo fazer a sua própria plasticina.

Material necessário:

– 1 chávena de farinha de trigo;

– 1/4 de chávena de sal;

– 30ml de água morna (para começar);

– Corante alimentar (algumas gotas);

– 1 colher de sobremesa de vinagre;

– 1 colher de sobremesa de óleo.

Procedimento: começar por juntar todos os líquidos e misturar bem até que o corante esteja bem diluído. A seguir juntar o sal e a farinha. Se for preciso acrescentar pouco a pouco mais água, até que a mistura fique com uma consistência boa para modelar.

Também podem facilitar o processo dando apenas farinha para as crianças explorarem. É algo diferente e agradável ao toque. Após explorar a farinha seca poderão acrescentar um pouco de água, para modificar a consistência, promovendo assim a exploração de uma uma nova textura, uma vez que a farinha começa a solidificar.

No final terão o espaço bastante sujo mas uma criança muito feliz!

Arroz colorido

Material necessário:

– Sacos de congelação;

– Corante alimentar;

– Vinagre;

– Arroz.

Procedimento: colocar uma colher de vinagre e corante alimentar da cor que pretendem, juntar o arroz, fechar o saco e agitar muito bem para que todo o arroz fique colorido. Passado 10 minutos, agitar novamente.

No final, espalhar bem num tabuleiro (de preferência com papel vegetal por baixo para não manchar) e deixar secar durante umas horas.

Se a criança já tiver capacidade poderá ajudar a colorir o próprio arroz. Caso contrário, limitar-se-á a brincar depois de seco.

Com o arroz colorido podemos simplesmente deixar disponível para as crianças brincarem como lhes apetecer, pedir-lhes que transfiram com uma colher de um recipiente para outro, podem colar em desenhos. Misturamos duas cores e pedimos que as separem novamente, grão a grão. É tudo uma questão de dar asas à imaginação.

As crianças poderão colocar o arroz na boca sem que haja risco de intoxicação, uma vez que é tudo realizado com ingredientes comestíveis, mas não esquecer que se trata de arroz cru. Ter em atenção que não será conveniente que ingiram para prevenir possíveis engasgamentos.

Esta atividade também pode ser realizada com todo o tipo de massas, basta substituir o arroz pela massa e fazer exatamente o mesmo procedimento.

Tintas

Estimular a criatividade das crianças e deixá-los pintar no papel mas também nas mãos se assim o desejarem. Há crianças que não gostam de sujar as mãos e ficam aflitas à mínima gota que possa cair na sua pele. Há outras que têm imenso gosto em pintar as mãos e preferem realizar o seu trabalho com as mãos ou dedos em vez de utilizar o pincel.

E quem não tem tintas? Quem já as acabou e não encontra à venda porque estão esgotadas?

Então, vamos novamente à cozinha, fazer tinta caseira.

Material necessário:

– 3 colheres de chá de açúcar;

– 1/2 colher de chá de sal;

– 2 copos de água;

– 1/2 copo de amido de milho;

– Corante alimentar;

– Pequenos frascos de vidro com tampa.

Procedimento: juntar o açúcar, sal, amido de milho e água numa pequena panela e levar a lume brando, misturando bem até ficar espesso. Desligar e deixar arrefecer. Uma vez fria, distribuir a mistura pelos diferentes frascos de vidro, adicionar os corantes alimentares para obter as cores desejadas e agitar bem para obter uma tonalidade homogénea.

Se a criança já tiver capacidade poderá ajudar na confeção da própria tinta.

Gostaram das sugestões? Já fizeram alguma com os vossos filhos? Vão fazer?

Se fizerem mostrem-nos identificando o nosso instagram @blogazine_

Carolina Pereira

Mãe de uma princesa nascida em 2017 @magiaempaginas - conto histórias em #unicontos Educadora de infância e professora de 1º ceb

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *