Carta de um recém-nascido à mãe: amamentar

Será que vais ser capaz de amamentar? Será que podes amamentar? Quantas incertezas tens?

A amamentação coloca muitas dúvidas na cabeça das mães. Deixa um reboliço de preocupações e dúvidas constantes. Há uma confusão terrível entre os mitos e a realidade, para a qual quase todas as mães desejariam uma resposta na primeira pessoa: “Se ao menos ele falasse…”

Não importa a forma como o bebé nasce. As mães passam por tantas dúvidas iguais. Uma das primeiras e maiores dúvidas está relacionada com a amamentação.

Felizmente, nos últimos anos, temos assistido a um crescente aumento de informação relacionado com o tema. São várias as conselheiras de amamentação espalhadas pelo país que disponibilizam informação útil através de redes sociais e vários os locais (hospitais, associações) onde é possível pedir ajuda.

Se és mãe, compreenderás a incerteza associada à amamentação. Seguir ou não as orientações da Organização Mundial de Saúde? É ou não verdade que nem todas as mães podem amamentar? Terei ou não leite suficiente para o meu bebé?

Há mitos espalhados e entranhados na sociedade que poderão comprometer todo o processo de amamentação. Gostaríamos de os revelar. Mas, nada como te deixar com o especialista que te irá acompanhar ao longo de todo o processo. Ele é, nada mais, nada menos, do que o teu bebé. Lê a carta que ele te deixou. E recorda-te dela quando chegar a tua vez de amamentar…

“Mãe, querida mãe:

Eu sei que estás com medo, com dúvidas e não sabes se serás capaz.

Eu sei que ouviste muitas coisas sobre esta nossa nova relação. Eu sei que queres muito, e por isso, queria deixar-te umas palavras, antes de começarmos.

Não prometo que não vá doer. Talvez doa um bocadinho, ou um pouco mais do que isso. Talvez faça ferida, talvez custe a passar. Mas, mãe acredita em ti. Tu és capaz de superar. Tu serás capaz de aguentar. Não posso prometer não te magoar. Juro que tentarei ter cuidado para não o fazer, mas sabes que é a primeira vez para nós os dois. Se te magoar, desculpa-me, prometo que irá passar.

Mãe, eu sei que tens dúvidas sobre se o teu leite será suficiente. Eu não preciso de tanto leite assim. Não te preocupes se chorar. Nem sempre será de fome. Acredita que a natureza te fez para mim da mesma forma que acreditas que eu fui feito para ti. Mãe, não precisas duvidar. Não saberás, nem eu, mas juntos descobriremos a medida suficiente e a que me irá saciar.

Mãe, nós iremos atravessar muitas fases juntos. Iremos passar por momentos em que estarás mais cansada, é natural. Será um novo ritmo e precisarás de tempo para te adaptar. Eu também. E em várias fases serei mais exigente. Não sei se irás aguentar. Mas acredito que terás dúvidas. Outras mães também as tiveram e duvidaram muito de si nesses momentos. Mas acredito que serás capaz, como sempre serás. Não ligues ao que disserem, não ligues sobretudo quando te disserem que não tens mais leite, que eu choro o dia todo com fome. Escuta a tua intuição. Ela saberá a resposta. Se tiveres muitas dúvidas, conversa com alguém que te possa ajudar. Mas, lembra-te será uma fase e irá passar.

Mãe, não sei como será quando tiveres que regressar ao trabalho. Será difícil para nós os dois. Será difícil, mas lembra-te, eu adapto-me à realidade que me ensinares. Não temas deixar de amamentar. Podemos juntos testar uma nova rotina? Podemos juntos tentar uma vez mais? A natureza é incrível e nós formaremos uma equipa inigualável. Acredita.

Mãe, não sei quanto tempo durará este nosso percurso. Quero muito que seja tão especial para ti como será para mim. Por isso, antes de terminar, queria deixar-te um pedido muito importante. Sei que outras mães precisaram dele e não o tiveram. Queria apenas pedir-te para confiares em ti. Confia em ti com toda a força. Confia em ti com a mesma forma que desejarás que eu confie em mim quando der os meus primeiros passos. Confia em ti com toda a força. Confia em ti com a mesma forma que desejarás que eu confie quando for para a escola,…

Confia em ti, porque eu confio em nós.

PS: Mãe, mesmo que deseje que esta fase se prolongue, quero salvaguardar-te durante o caminho. Se, não importa quando, sentires que esta experiência está a ser pesada demais não te esqueças que desejo a tua felicidade da mesma forma que desejas a minha. Não quero que sintas a amamentação como um fardo. Quero que encares cada fase como uma nova etapa. Sei que nem sempre será fácil, mas não quero que isto se torne num pesadelo. Juntos venceremos, seja com qual fórmula for.

Até breve,

Do teu bebé muito amado.”

Esperamos que te recordes desta mensagem quando o teu bebé chegar.

Esperamos que as tuas dúvidas, receios e medos nunca ultrapassem a tua confiança.

Confia. A natureza fará o resto. Que seja uma fase muito feliz!

Luísa Felgueiras

Mãe de dois, o Gabriel e a Estrela. Terapeuta Ocupacional de profissão, com exercício e formação nas áreas da pediatria e saúde mental. Blogger nos tempos livres, autora do Blog da mamã Lu. A escrita faz parte da sua vida desde que lhe deram um diário e um lápis para a mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *