Mary Poppins: Vais querer ler!

Entre o Dia do Brincar e o Dia Mundial da Criança, trazemos um livro que faz viajar ao mundo dos sonhos e da magia: Mary Poppins.

Os livros infanto-juvenis devem ser lidos em todas as fases da vida, seja pelas lições de vida, seja para lembrar a importância de se ter sempre um lado de criança. Entre o Dia do Brincar, 28 de maio, e o Dia Mundial da Criança, 1 de junho, trazemos um livro que remonta imediatamente para o imaginário infantil e repleto de fantasia: Mary Poppins.

A história começa numa manhã atribulada na casa dos Banks. Após a partida inesperada da ama da família, Mr. Banks, um banqueiro rígido e austero pôs um anúncio no jornal à procura de uma substituta e, juntamente com Mrs Banks, esperava as candidatas para tomar conta dos irmãos Jane, Michael, Jonh e Barbara.

Nesse momento, o vento de leste trouxe aquela que iria mudar o trajeto desta família. Mary Poppins chega à Rua das Cerejeiras e à vida da família Banks a voar com um guarda-chuva com uma cabeça de papagaio na pega. E veio para ficar. Pelo menos até o vento mudar para oeste.

Jane e Michael não podiam acreditar no que tinham visto e muito menos quando, já dentro de casa, a nova ama subiu as escadas a deslizar pelo corrimão. Mas, isso foi só o início da história. Do primeiro ao último capítulo, Mary Poppins leva os irmãos Banks por uma longa e divertida viagem repleta de aventuras e muita magia, onde a realidade e os sonhos se confundem, criando uma harmonia e fluidez na história e despertando o nosso lado de criança.

Entre voltas ao mundo, lanches a voar, estrelas falantes, vacas dançarinas e muito mais, Mary Poppins é um livro ideal para miúdos e graúdos e deve ser leitura obrigatória nas duas fases da vida. Na primeira para despertar a imaginação e na segunda para a relembrarmos.

Muita coisa se pode dizer sobre a história de Mary Poppins. A sua peculiaridade chega para folhas e folhas de descrições, mas só uma palavra consegue explicar esta ama mágica: “supercalifragilisticexpialidocious”, que, de uma forma leviana, pode ser traduzida como a fora de sair bem de situações difíceis e mudar a vida, ou como uma alusão a algo extraordinário e fora do comum.

Já conhecias a história de Mary Poppins? Sabias que “supercalifragilisticexpialidocious” é a palavra mais comprida do mundo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *