Ter um filho não é a mesma coisa que ser mãe (ou pai)

Um dos desejos mais comuns das mulheres é ser mãe. Mas, será mesmo o seu desejo ser mãe? Ou será que apenas querem ter um filho, tal e qual a sociedade “obriga”? Hoje, deixamos alguns desafios para que possas colocar-te à prova…

Ter um filho não é a mesma coisa que ser mãe (ou pai).

Este texto é para ti, que desejas ser mãe, que sonhas com o dia em que terás, pela primeira vez, o teu filho nos braços.

Não importa a forma como uma nova vida chegará ao teu colo, será importante não esqueceres que esse ser será o mais importante que alguma vez terás.

Lembra-te disto: ter um filho não é a mesma coisa que ser mãe (ou pai).

O que queres tu afinal? Queres ter ou ser? Queres dar colo ou embalar? Queres apoiar ou suportar? Queres acarinhar ou dar amor? Queres fazer parte da sua vida ou queres que ele faça parte da tua?

Ter um filho é um dos desejos mais comuns na vida das mulheres. Mas, será esse um desejo incutido pela sociedade ou uma vontade que parte de dentro de ti? Estarás ciente da responsabilidade deste papel?

Hoje, vamos deixar-te algumas questões. Hoje, só hoje, não queremos dissipar todas as tuas dúvidas, mas colocar-tas. Queremos colocar-te à prova, porque a prova maior chegará quando tiveres o teu bebé ao colo.

Ser mãe é muito mais do que ter um filho. Ter um filho é fácil. Amar um filho também não é difícil. Mas, cuidar de alguém muito melhor do que cuidas de ti mesmo é de uma exigência brutal!

Receberes no colo uma vida, que ficará sob a tua responsabilidade para sempre é uma grande responsabilidade. É uma responsabilidade bem maior do que dizer o SIM a um pedido de amor eterno, de alguém que, tal como tu, deverá saber cuidar de si sem depender do outro (mesmo que o amor nos torne um bocadinho dependentes). Ter uma vida no colo, possibilitar o seu crescimento e desenvolvimento saudáveis, estar sempre lá para ele, nos dias e nas horas em que nem contigo estarás bem é realmente exigente. Queres ser mãe ou ter um filho?

Ter um filho, captar momentos bonitos e felizes e partilhar essas fotos com o mundo é aliciante. Torna a maternidade na mais bela história de amor. Mas há todo um jogo de cintura, de cansaço por detrás de toda a preparação. Há uma quantidade incontável de horas sem dormir, de tentativas falhadas, de vezes e vezes em que nada correu como imaginaste. Há um momento de desespero entre a vontade de desistir e a de tentar novamente. Tens a certeza que queres ser mãe? Ou queres apenas ter um filho?

Ter um filho e vê-lo crescer é maravilhoso! Talvez seja das descobertas mais bonitas do ser humano. Perceber como o ser humano se desenvolve, perceber que o essencial para a felicidade está nas mais pequenas coisas é realmente fascinante. Mas, e se o seu desenvolvimento não for como esperaste? Se o teu filho apresentar um caminho diferente daquele que sonhaste? Vais saber amá-lo mesmo sendo “diferente”? Tens a certeza que mesmo assim queres ser mãe? Ou queres apenas ter um filho?

Dividir momentos com um filho, que olha para ti e te adora, que olha para ti e te deseja é de uma ternura gigante. Mas, e nos dias em que terás que trabalhar? E nos dias em que desejares um banho a sós ou uma tarde no sofá? E nos dias em que não quiseres ver ninguém, é dele que te irás esconder? Afinal, queres ser mãe ou ter um filho?

Ver um filho crescer, vê-lo ganhar asas, voltar a dormir noites inteiras é rejuvenescedor. Mas, eles crescem e serão sempre filhos. Ele terá opinião própria, interesses e vontades próprias. Estás disposta a aceitar a sua opinião? Estás disposta a aceitá-lo como uma extensão de ti e não a continuação? Queres ser mãe ou ter um filho?

Pois é… Ser mãe tem muito que se lhe diga. Tem tanto de exigente como de surpreendente. Mas, se estás à espera de ter um filho para ser mãe, desengana-te. Ser mãe começa no dia em que decides dar mais de ti a alguém do que darias a ti. Estás preparada? Então estás pronta para ser mãe. Boa Sorte e Sê Feliz!

Luísa Felgueiras

Mãe de dois, o Gabriel e a Estrela. Terapeuta Ocupacional de profissão, com exercício e formação nas áreas da pediatria e saúde mental. Blogger nos tempos livres, autora do Blog da mamã Lu. A escrita faz parte da sua vida desde que lhe deram um diário e um lápis para a mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *