5 Alternativas aos ecrãs

Quando existe uma longa lista de tarefas domésticas ou de trabalho em casa, é difícil não ter como primeira opção colocar os filhos frente ao ecrã. Damos-te 5 alternativas a este recurso. 

Sabemos que a maioria das crianças fica presa a um ecrã de forma assustadoramente eficaz. Durante esse tempo sabemos que nos conseguimos organizar e fazer tarefas pendentes sem ser necessário grande intervenção ou interação com a criança.

Também é de conhecimento de todos que o tempo excessivo ao ecrã traz consequências graves no desenvolvimento psicológico dos nossos filhos e, por isso, devemos evitá-lo. 

A Blogazine apresenta 5 alternativas ao ecrã, seja ele da televisão ou tablet, para minimizar o recurso a esta opção. 

1- Lápis e uma folha

Quase ancestral, o desenho é uma boa forma de expressão e uma atividade lúdica que agrada a grande parte das crianças. Convém que a criança fique a realizar a atividade num local em que não exista problema de riscar fora da folha e, caso seja pequeno, ter lápis não tóxicos para ficares mais tranquilo caso ele coloque na boca. 

2- Apresentar um objeto novo

Repara que escrevemos “objeto” e não “brinquedo”. Às vezes basta dares uma caixa e uma colher, que a imaginação dos teus filhos faz tudo o resto: pode ser um tambor, uma garagem, um quinta ou a casa das princesas. Sendo um objeto novo a criança terá tendência a permanecer a explorá-lo durante mais tempo.

3- Apresentar um jogo de concentração 

Avalia que jogo deixa a criança mais tempo concentrada: se um puzzle, legos, construções ou encaixes. Depois é deixar que a criança o explore, em tentativas e erro, de forma a desenvolver a sua concentração e outras competências. Esta atividade deve ser apresentada quando a criança está calma e com capacidade de se concentrar. 

4- Montar um cenário

Pega em cadeiras, lençóis e objetos vários: faz um castelo, um barco, um carro ou uma casa. Depois desenvolve uma história acerca desse cenário, por exemplo: este é o castelo da princesa e este é o dragão, como poderá o príncipe chegar perto da sua princesa? Será que pode ficar amigo do dragão? Ora conta tu a história aos teus bonecos.

5- Participar das tarefas

Sempre que possível, as crianças devem participar das tarefas que os pais estão a executar. Assim as tarefas terminam mais rápido (à partida), as crianças ganham autonomia e compreendem o porquê dos pais estarem ocupados. 

Nem todas as atividades se adequam ao teu contexto familiar e nem sempre é fácil fugir aos ecrãs. No entanto estas são ferramentas que te podem ajudar até a lembrares-te de outras ideias e que vão ser úteis quando já não tiverem mais nenhuma opção. 

Já usas algum destes recursos?

Patrícia Paulo

Educadora de Infância e Mãe de dois. Alia a experiência à formação e partilha o seu conhecimento com pais e profissionais. Utiliza a escrita como forma de os ajudar a tomar decisões e executar ações conscientes e informadas no âmbito da educação. Autora da página Le Petit Vi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *