Babywearing

O que é? Quais as vantagens? Como praticar? A Blogazine explica!

O que é?

A tradução literal é qualquer coisa como ‘vestir o bebé’ no sentido de andarmos com eles “vestidos” em nós. E tem toda a razão de ser, uma vez que ficamos bem juntinhos, como se costuma dizer ficamos “à distância de um beijinho”. Além disso, no inverno, para o bebé estar mais quentinho, é aconselhável que quem o carrega vista um casaco mais largo, onde caibam os dois (adulto e bebé).

Babywearing consiste na prática de carregar um bebé bem juntinho a nós, deixando-nos as mãos disponíveis.

Vantagens

Está provado que, nos primeiros 3 meses de vida, um recém-nascido quer pouco mais do que andar ao colo, ser abraçado e sentir-se aconchegado como sentia no útero materno.
Transportar o nosso bebé ao ao colo transmite-lhe segurança e confiança!

Babywearing permite-nos dar esse colo e aconchego ao bebé, sem sobrecarregar os braços e as costas de quem o carrega, possibilitando ainda que o adulto vá fazendo outras tarefas, sem nunca deixar de dar colo e até servir de “cama” para uma boa e descansada sesta.

O bebé fica junto ao nosso peito. Se estiver a ser carregado pela mãe, será idêntico aos 9 meses que passou dentro do seu útero, com o mesmo som de fundo: o seu coração.

Carregar um bebé dá-lhe segurança reforça a ligação emocional entre ambos.

Dada a correta posição do bebé que é carregado, babywearing é aconselhado a bebés com cólicas, refluxo ou plagiocefalia.

Formas de carregar um bebé

Existem inúmeras hipóteses no mercado, a Blogazine vai mostrar-vos alguns exemplos. No entanto, nem tudo o que se encontra é, de facto, indicado. E mesmo sendo indicado, nem todas as pessoas se sentem confortáveis com o mesmo modelo. Tenham sempre em atenção que o bebé/ criança deverá ser carregado na posição de sentado (e não pendurado) – no fundo é a mesma posição em que colocamos o bebé no nosso colo – e tanto o bebé como quem o carrega deverá estar confortável, sempre com a cabeça e pescoço apoiados.

Sling

Usando esta nome é provável que não saibam a que nos referimos. E se vos dissermos que são “aqueles panos para trazer os bebés junto ao peito ou nas costas”? Já estão a perceber, não já?!
Sling é a versão moderna das tiras de couro utilizadas por outras culturas, como as indígenas e as africanas. Ou os xailes que, antigamente, também serviam para este efeito cá em portugal, por exemplo.

Apesar de a finalidade ser a mesma, existem vários tipos de sling:

Wrap Sling

Pano com cerca de 5 metros que envolve a mãe e o bebé. é uma espécie de camisola que veste os dois juntos.
Requer alguma técnica para o adulto mas encontram tutoriais no youtube para aprenderem e, com a prática, acabará por se tornar mais fácil a cada dia.

Ring Sling

Tal como o nome indica é um pano com 2 argolas numa das pontas. Tem a mesma função que o Wrap sling mas é mais fácil de colocar.

Mei Tai

É uma mistura entre Wrap Sling e Mochila ergonómica. O apoio para a criança está definido, o adulto apertará à sua medida.

Pouch Sling 

Trata-se de uma simples faixa para apoiar a criança. Não tem de se “vestir” nem adaptar. É mais adequado para crianças mais velhas, quando estas já se sentam sozinhas.

Bag Sling

Este é um modelo que NÃO liberta as mãos de quem carrega o bebé. É bastante perigoso (e até proibido em alguns países). O bebé fica demasiado curvado, sem apoios e pode mesmo sufocar. Precisa sempre do apoio do adulto para estar em segurança. Podem optar por utilizá-lo como o anterior – o pouch sling – quando a criança for mais velha e já o utilizar sentada.

Mochila ergonómica

O nome diz tudo, trata-se de uma armação idêntica a uma mochila onde colocamos o nosso bebé na posição ergonómica aconselhada. Apertamos na cintura, colocamos o bebé, puxamos as alças para cima e apertamos atrás para ter a certeza que não nos escorrega nenhuma alça. Também podemos colocar o bebé às costas, a partir dos 5/6 meses, quando já se sentar e, não menos importante, quando o cuidador estiver confiante com tal prática. Ter sempre em atenção que o bebé terá que estar confortável, bem posicionado e a respirar corretamente.

Como é em vossas casas? Praticam ou praticaram babywearing com os vossos filhos? Contem-nos a vossa experiência

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *