Sabes tudo sobre acne?

A acne é uma doença cutânea que poderá ter várias classificações. Vamos conhecê-las?

A acne é uma patologia cutânea que afeta um grande número de pessoas e que, por vezes, pode ter implicações na nossa auto-estima, tendo em conta o aspeto de algumas das lesões e marcas que esta condição nos deixa.

Falamos de um transtorno cutâneo que afecta cerca de 85% dos adolescentes, mantendo, alguns, esse problema ao longo da sua vida adulta.

Muito resumidamente, é caracterizada por uma hiperatividade das glândulas sebáceas, o que leva a um estado de hiperseborreia; hiperqueratinizaçãpo da epiderme (camada mais superficial da nossa pele), levando ao seu espessamento; proliferação bacteriana, maioritariamente Propionibacterium acnes que, por sua vez, poderá levar ao desencadeamento de um processo inflamatório. Assim, são quatro os fatores que caracterizam a acne.

Sabes tudo sobre acne?

É uma patologia que apresenta as suas lesões mais a nível do rosto, mas também podem estar localizadas no peito e nas costas, sendo os casos mais graves no sexo masculino (devido a um maior teor de testosterona que se encontra intimamente ligada à maior atividade das glândulas sebáceas).

A acne tem um forte impacto psicossocial: diminui a auto-estima das pessoas, levando ao seu isolamento, uma vez que não gostam de não estar no seu melhor estado e não quererem mostrar as suas lesões. No entanto, isto não é assim tão linear: há pessoas que conseguem lidar bem com as lesões e marcas do acne!

Porque é que a acne surge?

As alterações do sistema hormonal, e dependendo da sensibilidade do organismo de cada um, levam ao aparecimento da acne, daí ser mais frequente verificar casos de acne em jovens adolescentes (durante a puberdade) ou, em menor escala, em certos momentos da menstruação da mulher. No entanto, parece haver uma tendência genética que é influenciada por fatores hormonais, ambientais, cosméticos e emocionais.

Sabes tudo sobre acne?

Como se manifesta?

Sob vários tipos de lesões, tais como:
Pústulas/espinhas: lesões de acne que contêm pus e são vermelhas na base;
Máculas: manchas na cor da pele;
Cistos inflamados: grandes e com pus no seu interior;
Cravos brancos e/ou pretos: não contêm lesão inflamatória.

Existem vários tipos de acne?

Sim! Existem vários tipos de acne, havendo diferentes razões para cada um deles aparecer. Para além da acne propriamente dita, poderão existir situações em que, apesar das pessoas não se encontrarem na “idade” de desenvolverem este problema, apresentam sintomatologia da mesma.

Quais?

Acne cosmética: devido à má utilização de produtos cosméticos ou produtos demasiado oclusivos, não permitindo uma correta respiração por parte da pele;

Acne gravítica: variações hormonais durante a gravidez;

Acne pré-natal: casos muito raros de acne em que o bebé possui lesões de acne, mas, normalmente, desaparecem ao fim de pouco tempo.

Há forma de “combater” a doença?

Os tratamentos podem variar entre cuidados de limpeza e hidratação da pele (acne ligeira) a tratamentos com antibióticos e anti-inflamatórios. Neste último caso, o tratamento é sempre indicado por um médico dermatologista.

Uma coisa que convém ter em atenção é que estes tratamentos são de longa duração. Podem durar anos, dependendo do caso de acne que uma pessoa possa apresentar, e de como a pele está a reagir aos tratamentos. Assim, os tratamentos são os seguintes:

Sabes tudo sobre acne?

Acne ligeira

Limpeza com produtos específicos para uma pele oleosa com tendência acneica, desde que não sejam demasiado deslipidantes, ou seja, que limpem sem remover em demasia os lípidos naturais da nossa pele. Caso contrário, a nossa pele encara a limpeza como uma agressão e as glândulas sebáceas irão produzir uma maior quantidade de sebo – o chamado efeito rebound.

Para além disso, poderão ser utilizados produtos hidratantes, mas com uma componente matificante, para reduzir o brilho e absorver o excesso de oleosidade da pele.

Acne moderada a severa

O tratamento é sempre indicado por um médico dermatologista, mas, sucintamente, passa pela utilização de cremes e/ou pomadas com antibiótico, bem como anti-inflamatórios (orais e tópicos) ou retinóides tópicos.

Sabes tudo sobre acne?

Nestes casos, e uma vez que estes produtos podem provocar secura da pele, é importante utilizar um creme hidratante “compensador”, para repor a componente lipídica da pele que é removida durante o tratamento, e ainda um bálsamo labial e um colírio hidratante, devido à também secura das mucosas oral e ocular..

Mas, independentemente do tipo de acne que uma pessoa possa apresentar, um cuidado muito importante, e também imprescindível, é a utilização do protetor solar, de preferência com um factor de proteção solar elevado, pois o sol exacerba as lesões da acne.

Já ficaste a conhecer melhor a acne?

Ricardo Rodrigues

Farmacêutico, pós-graduado em Dermatocosmetologia, autor do blogue "O Pinguim Sem Asas" e natural da cidade do Porto. Um apaixonado por cosméticos que acredita que toda a gente tem potencial para ter uma pele incrível e saudável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *