Argilas na pele?

Estão cada vez mais em voga e hoje explicamos-te tudo!

Existem diversos tipos de argilas, cada uma com as suas características e benefícios para a nossa pele. São naturalmente cicatrizantes, regeneradoras e calmantes, sendo uma boa solução para todos os tipos de peles – mesmo as mais sensíveis – ou com problemas, como as peles acneicas, envelhecidas ou foto-envelhecidas.

Argilas na pele?

Qual a sua composição?

As argilas são compostas por um conjunto de minerais, como cálcio, magnésio, sódio, potássio, e oligoelementos, como o silício, boro, alumínio, ferro, titânio, cobre, selénio, zinco, entre outros. As proporções destes elementos veriam conforme a origem da argila e são responsáveis pelas ações terapêuticas.

Algum aspeto em comum em todas elas?

Todas apresentam uma elevada percentagem de sílica e alumínio, o que explica as suas propriedades cicatrizantes, anti-inflamatórias, antitérmicas e absorventes. A sua riqueza em eletrões livres dota as argilas de características muito reativas e energéticas.

Para além disso, apresentam as seguintes propriedades:

– Ativadoras do metabolismo;

– Anti-inflamatórias;

– Antioxidantes;

– Purificadoras.

Quais as vantagens e funções?

A atividade das argilas começa quando esta é humedecida. Pode ser usada quente ou fria, dependendo do efeito final desejado – regenerador ou calmante. São excelentes opções para máscaras faciais ou corporais, podendo também funcionar como esfoliantes.

Quando às funções, servem para limpar, nutrir e revitalizar a pele através da eliminação de toxinas, estimulação da microcirculação e pelas suas características queratolíticas. Podem também acalmar e hidratar.

Argilas na pele?

Que tipos de argilas existem?

Branca: mais suave, rica em alumínio e silício, com ação cicatrizante, anti-inflamatória e remineralizante, ajuda a clarear manchas. Aumenta ainda a tonicidade da pele e está indicada para peles sensíveis e secas.

Rosa: composta por sílica , óxido de alumínio e dióxido de titânio, com propriedades cicatrizantes e suavizantes. Melhora a luminosidade natural da pele, ajuda nos edemas e hidrata a pele. Encontra-se indicada para peles desidratadas, delicadas, com rosácea e ainda peles maduras.

Verde: com sílica, óxido de potássio e óxido de ferro na sua composição, é uma argila excelente para absorver as toxinas. Para além de combater edemas, ter ação analgésica, cicatrizante e antissépticas. As peles oleosas vão tirar o maior partido desta argila.

Argilas na pele?

Vermelha: bastante utilizada em cuidados anti-envelhecimento, pois aumenta a elasticidade da pele, para além de ser energizante e suavizante. Apresenta um efeito tensor, estando indicada para peles envelhecidas, mesmo as mais sensíveis.

Preta: uma argila rara, com elevado conteúdo em ferro. Apresenta uma ação anti-inflamatória, absorvente e relaxante, e ainda antisséptica e adstringente. Encontra-se indicada para todos os tipos de pele, sendo as peles maduras as que tiram maior partido dos seus benefícios. uma vez que esta argila aumenta a circulação sanguínea, acelerando a renovação celular e estimula as fibras de colagénio.

Cinzenta: com sílicio, sódio, magnésio e sílica cristalina na sua composição, apresenta uma ação esfoliante, para além de ser eficaz em edemas e aumentar a firmeza da pele. Indicada para peles oleosas, envelhecidas, com manchas e desvitalizadas.

E vocês? Já usam argilas nos vossos cuidados de pele?

Ricardo Rodrigues

Farmacêutico, pós-graduado em Dermatocosmetologia, autor do blogue "O Pinguim Sem Asas" e natural da cidade do Porto. Um apaixonado por cosméticos que acredita que toda a gente tem potencial para ter uma pele incrível e saudável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *