Porto: a riqueza da Invicta

Bem a norte do país, hoje vamos descobrir a cidade que deu origem ao nome Portugal e ao tão mediático Vinho do Porto.

Cidade do Porto, a antiga, nobre e leal invicta como é conhecida, é nos últimos anos um dos destinos turísticos de eleição dos europeus.
De origem celta, esta cidade na era romana foi denominada por Portus Cale, designação que deu origem à posteriori ao nome do nosso país.
De um passado histórico riquíssimo, muitos são os pontos de interesse turístico que encontrámos por aqui.

Vamos explorar?!

– Avenida dos Aliados: avenida mais conhecida e um dos maiores pontos de passagem diariamente, é a avenida central da cidade e no seu topo podemos observar a emblemática Câmara Municipal do Porto.
É palco de vários concertos anuais e de festejos clubísticos.

Livraria Lello: considerada das mais belas livrarias do mundo. É associada como fonte de inspiração na saga Harry Potter, visto que a sua escritora residiu um tempo nesta cidade. No seu interior admiramos um ambiente único e inspirador onde se destaca uma impressionante escadaria que nos guia até ao piso superior. O bilhete de entrada tem o custo de 5€, pode ser adquirido online e é automaticamente dedutível na compra de um livro.

– Igreja do Carmo e Igreja dos Carmelitas: lado a lado uma da outra , são apenas separadas pelo imóvel mais pequeno da cidade e desse modo denominada por casa escondida. A Igreja do Carmo foi construída entre 1756 e 1768, pertencente à ordem Terceira do Carmo, é um dos pontos de grande atração da cidade , quanto mais não seja pelas suas fachadas revestidas a azulejo português que serve de fundo para as mais belas fotografias. Por sua vez a Igreja dos Carmelitas, foi construída entre 1616 e 1628, pertencia ao mosteiro dos Carmelitas Descalços e hoje é propriedade da GNR. Ambas foram classificadas como Monumento Nacional a 03 de Maio de 2013.

– Torre dos Clérigos: mesmo em frente à livraria encontramos a Igreja e a Torre dos Clérigos, de um inconfundível e notável estilo arquitetónico é considerado o ex-libris da cidade. Do seu topo temos uma vista panorâmica e única sobre a cidade, mas para lá chegar é preciso energia para subir 240 degraus em caracol. Podemos adquirir o bilhete para a subida à Torre e visita ao museu, na bilheteira online por um custo de 6€ a partir dos 10anos de idade, sendo grátis até essa idade. Há também a possibilidade de packs de grupos tendo variados preços.

– Estação Ferroviária de São Bento: é uma interface da linha do Minho, é de influência francesa e ficou conhecida como um dos principais monumentos da cidade devido à sua arquitetura e aos seus painéis em azuleijo.

– Sé do Porto e Igreja de Santa Clara: a relativamente poucos metros um do outro estes dois edifícios também são emblema da cidade.
A Sé do Porto foi construída entre os séculos XII e XIII e tem a particularidade de ter sido fortificada para proteger a cidade dos invasores. Por sua vez, a Igreja de Santa Clara construída no século XV é um verdadeiro exemplar da arte barroca.

– Jardins e Palácio de Cristal: mais deslocado do centro da cidade, não podemos deixar de visitar aquele que é um dos edifícios mais diferentes da cidade e que possuiu um dos mais belos jardins. Inaugurado em 1865, este Palácio foi construído para albergar a grande Exposição Internacional do Porto, sendo hoje em dia, palco de muitos eventos culturais. Como o próprio nome indica o edifício é construído em granito, ferro e vidro, sendo inspirado no Londrino Crystal Palace. Por sua vez, os seus jardins são de uma beleza natural inexplicável. Conjunto de pequenos jardins com diferentes denominações , são a pérola do romantismo. Aqui encontramos diversas espécies animais e uma vista inexplicável sobre o Rio Douro.

– Ribeira: é o bairro mais emblemático da cidade, e quem vem visitar o Porto não pode ir embora sem por aqui passar. De ruelas estreitas e coloridas, com casas antigas e em pedra este local presenteia-nos como uma beleza única. E para terminar descemos até ao Cais da Ribeira, onde encontrámos a tão emblemática Ponte D. Luís e os barcos que em tempos eram utilizados no transporte do vinho e hoje em dia são utilizados em passeios turísticos.

– Mosteiro da Serra do Pilar: como diria Rui Veloso “Quem vem e atravessa o rio, Junto à serra do Pilar, vê um velho casario, que se estende até ao mar (…)”. Já na margem oposta ao Rio Douro, do lado da cidade de Vila Nova de Gaia, encontramos o Mosteiro da Serra do Pilar, réplica da Igreja de Santa Maria Redonda em Roma, este mosteiro construído em 1538 é característico pelo seu claustro e igreja em forma circular. Aqui podemos disfrutar do mais belo miradouro sobre o centro histórico do Porto.

Caves do Vinho do Porto – várias são as caves que podemos visitar, mas em todas elas teremos a possibilidade de ficar a conhecer desde a origem do vinho, à sua confeção e ainda temos provas de degustação.

E porque o passeio ainda é longo e a fome já aperta, muitos são os pontos de interesse gastronómico da cidade.

Vamos conhecer alguns?!

– Café Santiago: mesmo em frente ao Coliseu do Porto, é o mais procurado pelos conterrâneos e pelos turistas para saborear a mítica francesinha.

– Conga: como é conhecido pela cidade, é o rei das bifanas. Aqui saboreamos umas bifanas e umas papas de sarrabulho de comer e chorar por mais.

– Capa Negra: restaurante de renome é também muito conhecido pelas suas francesinhas.

– Café Masjestic: e se procurámos só lanchar , porque não visitar um dos cafés mais antigos e deslumbrantes cafés de todo o mundo?! Por aqui já passaram nomes como António Nobre, Jorge Sampaio, entre outros.

– Leitaria da Quinta do Paço: o paraíso dos éclaires desde 1920. Café acolhedor e com história, aqui saboreamos sem dúvida o melhor éclair do mundo.

– Fábrica do Patel de Nata: semelhante ao pastel de Belém de Lisboa, aqui podemos ver a confeção do pastel desde o início até nos ser servido à mesa com o cafezinho a acompanhar.

Como a cidade é grande e não é para ser desfrutada a correr, podemos então dividir estas atrações por mais do que um dia e ainda utilizar alguns dos meios de transportes turísticos que por aqui encontrámos, como por exemplo o tuc-tuc, o autocarro turístico, o funicular, o elétrico e até os barcos no Douro . Ambos apresentam preços variados e os seus bilhetes podem ser adquiridos em diversos quiosques espalhados pela cidade.

Aqui encontrámos o verdadeiro paraíso turístico e gastronómico , num ano em que as circunstâncias não nos convidam a sair do país. Malas prontas?! Vamos passear!

Alexandra Maia

Alexandra Maia, 31 anos, estudou psicologia mas a sua grande paixão é a fotografia. Em 2019 fez um curso de fotografia para aprofundar os seus conhecimentos e faz desta paixão o seu grande hobbie, viajando de máquina ao ombro e capturando todos os momentos. Partilha todas estas experiências no seu bloque pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *